Rua Freire Farto, 56 - Parque Jabaquara, São Paulo (SP) CEP: 04343-120 | Telefone: (11) 2578-0422

O que é assessoria de imprensa
Na prática, existem muitas definições de assessoria de imprensa, mas os nossos quase 40 anos de exercício no mercado, permitem-nos definir assessoria de imprensa como uma forma permanente de relacionamento com o mercado via formadores de opinião. Grande parte dos potenciais usuários de comunicação corporativa,  ainda tem dúvidas referentes às atividades de  um assessor e qual a importância para quem utiliza e acredita na influência que tem a comunicação corporativa. De maneira bem simples, os serviços de uma boa assessoria, atualmente, envolvem comunicação corporativa, interna e externa, que ocorre por meio dos meios de comunicação, criando  conteúdos e notícias  que circulam nas empresas, e que provavelmente até que um assessor de imprensa os veja, jamais seriam transformados em notícias, em  jornais, revistas, blogs, sites e outros meios de comunicação, não esquecendo o trabalho nas redes sociais e blogs, que  empregam as técnicas de marketing digital e marketing de conteúdo. A partir das atividades realizadas pelos comunicólogos, o assessorado vai ter o seu cotidiano, seus lançamentos e outras atividades transformados em notícia e materiais fortemente interessantes para os veículos de comunicação, que passarão a incluir em seu noticiário a marca, seus produtos e negócios em geral. A função primordial do assessor é achar um gancho jornalístico naquilo que os donos da organização achavam comuns, até então. Com isso, é possível elevar a visibilidade entre seu público-alvo e, ao mesmo tempo, gerar conteúdo relevante para os meios de comunicação. Além disso, com esse trabalho de comunicação nos diversos jornais, sites, revistas, rádios e canais de televisão, a procura pelos produtos e serviços daquele cliente também vão aumentar, pois a partir dessa notoriedade e confiança que há no jornalismo, a marca vai obter uma valorização e/ou manter a credibilidade por haver essa sensação de transparência com a imprensa. Como funciona? Com um olhar apurado e valendo-se de sua experiência e expertise como um jornalista, cabe o assessor de imprensa criar e sugerir fatos e eventos que possam ocupar espaço na mídia. Caso não tenha, é possível produzir algo, como citado anteriormente, por isso, é necessário identificar ganchos que possam ser relevantes para a imprensa, para que se tornem notícia. A equipe da assessoria de imprensa vai facilitar a relação entre o cliente e a imprensa, seja ela impressa, online, televisiva ou radiofônica. É importante lembrar que a assessoria faz a manutenção do bom relacionamento com os diferentes veículos, levando o cliente a ser visto como uma fonte relevante de informação. Isso inclui também o gerenciamento de crise, que é uma situação que requer esse bom contato com os comunicadores, principalmente para conceder sua versão de algum fato ocorrido ou emitir notas oficiais. Tendências em Assessoria de Imprensa Em quase 40 anos de atividade na Vervi, é possível dizer que foi importante reinventar-se várias vezes, uma vez que vivemos inúmeras fases da comunicação, em particular o contexto socioeconômico e político do país. Vivemos a era do auge da propaganda, a qual o anúncio era soberano, e os dizeres totalmente livres, sem preocupação com a lei do consumidor, que no Brasil entrou efetivamente em vigor em 1990. Nessa situação, era a empresa falando dela mesmo. Depois veio a era da disseminação de notícias por meio de assessoria de imprensa, em que a entidade ou pessoa física falava através dos veículos de comunicação Posteriormente, vivemos o período em que as assessorias de imprensa começaram a integrar seus serviços com agências e auxiliar no marketing e publicidade das marcas. E, hoje, temos profissionais de diversas áreas da comunicação trabalhando em conjunto. Não é só assessoria de imprensa, é também marketing digital, comunicação interna, social mídia e até mesmo criadores de conteúdo para Blogs empresariais e YouTube, assim como fazemos aqui na Vervi Assessoria e Comunicações. Minha experiência Fazer jornalismo foi uma das decisões mais sensatas que tomei na vida. Amo o que eu faço. Amo escrever. Amo fazer pautas, publicar matérias, artigos, cavar espaços para os clientes e pensar em maneiras diferentes de publicar os mesmos fatos com focos em veículos especializados. Pensar que um cliente nosso, como a ABIMAQ, que está conosco há mais de 10 anos, e que consegue estar presente na mídia com aproximadamente 6.000 publicações ao ano, sim, eu disse 6000 ao ano! O que gera  uma média por dia de 16 ou 17 publicações, é muito gratificante. Acredito na força da assessoria de imprensa. Depois de passar oito anos na reportagem do Estadão e ver como é a busca insana e diária dos jornalistas pela notícia, concluí que produzir matérias de diferentes organizações, além de rentável, é uma prestação de serviços relevante para o jornalista que está na redação. Depois 40 anos no ofício, continuo amando o jornalismo mais que tudo na vida! Então, gostou desse conteúdo? Compartilha com seus amigos que gostariam de entender a respeito das diversas vertentes do jornalismo ou que apenas são curiosos. Temos também o mesmo assunto lá no YouTube, onde explico de forma mais objetiva. Se te interessar, clica aqui e assista ao vídeo ou, se preferir, fica só ouvindo enquanto realiza suas atividades! Este artigo foi escrito por Vera Lúcia Rodrigues, fundadora da Vervi Assessoria de Imprensa e Comunicações, jornalista e mestre em Comunicação Social pela Universidade de São Paulo (USP).

Deixe uma resposta

Fechar Menu